Em 11 de março de 2020 a Organização Mundial da Saúde – OMS declarou pandemia mundial de coronavírus (COVID-19), significando que todos os continentes já haviam sido atingidos pela doença. Tal pandemia se alastrou a partir da doença inicialmente identificada, em 31/12/2019, na cidade chinesa de Wuhan.

 

No Brasil, já em 04 de fevereiro era publicada a Portaria 188, do Ministério da Saúde, declarando “Emergência em Saúde Pública de importância Nacional (ESPIN)” em decorrência da Infecção Humana pelo novo Coronavírus (2019-nCoV). O reconhecimento do estado de calamidade pública em âmbito nacional se deu pelo Decreto Legislativo nº 06, publicado em 20/03/2020. 

 

Nessa mesma data o Governo do Estado de São Paulo declarou estado de calamidade pública em saúde decorrente da pandemia de COVID-19 por meio do Decreto nº 64.879, tendo decretado quarentena obrigatória para diversos setores da economia por meio do Decreto nº 64.881, de 22/03/2020.

 

Considerando a pandemia em âmbito mundial, é de conhecimento notório que os sistemas nacionais de saúde e respectivos profissionais (médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, entre outros) têm sofrido com a falta não só de equipamentos para tratamento dos doentes, mas também de equipamentos de proteção individual (EPI) adequados, que de fato os proteja de contaminação, permitindo que mantenham sua atuação no atendimento à população afetada.

 

Um dos EPI de maior demanda e maior dificuldade de encontrar, produzir ou comprar eram as mascaras Face Shields que, por sua vez, são um dos EPIs que além de proteger toda a face do usuário, evitando a contaminação por gotículas em contatos com os olhos, boca e nariz, ela ainda garante a maior durabilidade dos outros equipamentos como as mascaras descartáceis e mascaras no estilo N95(mascara de proteção de boca e nariz que tem maior durabilidade e proteção) aumentando a durabilidade de 7 dias em até 30 dias dependendo do uso. Como as mascaras Face Shields que em sua maioria eram importadas de fora do brasil e devido ao fechamento repentino de todos os aeroportos do mundo esse equipamento ficou impossível de ser encontrado e por consequência distribuído para todas as instituições de saúde deixando muitos médicos e profissionais de saúde desprotegidos e sujeitos a contaminação.

 

A EPI Face shield consiste nos seguintes itens:

- Aste de suporte do escudo transparente denominada como “Testeira”

- O escudo feito de lamina de 0,5 mm de espessura com transparência de 100%  de acetato ou PetG

- Elastico prender na cabeça

Mapa da instituições beneficiadas pelo projeto:

55

Hospitais Atendidos

11.000

Mascaras entregues

8000

Faceshields Doados

Parceiros e apoiadores:

Rotary Club de São Paulo Cambuci

Somos um Club de Serviços Humanitários.

Email: secretaria@rotarycambuci.com.br

Phone: 11 98180-4008

Reuniões: terças-feiras, às 20h - Agora online por conta da Pandemia do Covid19

Quick Links

© 2019 by Rotary Club de São Paulo Cambuci